terça-feira, 23 de agosto de 2016

Healing, Step by Step, Scars of the Past

Hoje aprendi que tudo aquilo que me revolta no budismo são visões extremistas - leituras de entrelinhas de duas ou três pessoas que não estavam necessariamente corretas (o que é isso de estar correto e errado?). Hoje aprendi que tudo aquilo que me revolta no budismo não tem nada a ver com o budismo em si, e que, portanto, não é o budismo que me revolta: revolta-me o extremismo. O vou largar tudo para isto e por isto aplicado a seja o que for nesta vida.
Mais equilíbrio, por favor: sempre.

(Também me revoltava aquilo que aprendi associar ao budismo e que nada tinha a ver com ele: a dor toda que senti e a que me submeti pela altura em que conheci o budismo, e que em muito não tinha a ver com ele diretamente. Mas isso eu já sabia: mal desmascarei tal armadilha, desconstruí-a. E fiz, por exemplo, logo ali, as pazes com o senhor mindfulness.)

Sem comentários:

Enviar um comentário