quarta-feira, 1 de junho de 2016

Dia da Adulta (ainda que Eterna) Criança

Hoje é a reunião de apresentação dos locais de estágio disponíveis, assim como dos temas de tese.
Ainda não disse, mas já me decidi mais concretamente quanto ao estágio: vou tentar concorrer para estágio com adultos. "E porquê, Maria?", perguntam-me vocês? O que pesou na minha decisão final? Pesou esta sensação de haver um gap na nossa formação durante o mestrado quanto à intervenção com adultos... Eu, pelo menos, sinto uma insegurança um bocadinho assim para o grande quanto a trabalhar com esta população, pois só na recta final deste semestre é que começou a falar-se mais concretamente da intervenção com adultos. Como tal, conhecendo-me como me conheço e sabendo-me já genuinamente motivada para trabalhar com crianças e adolescentes (e que irei, com certeza, tentar trabalhar com eles mais tarde), opto por começar esta aventura no "mundo dos crescidos" com "crescidos"... e, assim, enfrentar logo os medos todos que, de outra forma, teria grandes dificuldades em "empurrar-me" para enfrentar. São os caminhos menos fáceis que nos ajudam a crescer... E eu? Eu não quero ficar por aqui. Quero muito, muito crescer!

Sem comentários:

Enviar um comentário