sábado, 9 de janeiro de 2016

Ver Fotografias Antigas Dá Nisto

Dois mil e doze foi começar do zero, dar os primeiros passos de bebé para a minha liberdade e respirar ar puro, ideias e emoções novas, a confusão e o mistério do desconhecido. Dois mil e treze foi bonito, foi o reconquistar-me e depois doer-me, ainda que o mais firme possível de mim. Dois mil e catorze foi uma tentativa aprofundada de reconstrução de mim, um ano de grande crescimento pessoal, e posso dizer que foi um bom ano. Dois mil e quinze... dois mil e quinze foi um ano genuinamente feliz. Em que fui mesmo realmente feliz. Agora... dois mil e dezasseis à aventura e à descoberta!*

* sim, ando a fazer balanços às fatias

Sem comentários:

Enviar um comentário