domingo, 25 de outubro de 2015

22. Provar

O melhor da instabilidade e da incerteza é sentir que não me tenho de provar capaz de ultrapassar obstáculos. Não tenho de mo provar porque, antes de mais, sendo humana, não tenho a obrigação de conseguir ultrapassar tudo - nem à primeira nem à octogésima vez. Além disso, não sinto que falte coisa alguma a provar: sinto-me confiante de mim. E, quando me digo confiante, não me digo super-mulher... não. Digo-me antes alguém que se sabe dona de si. E, assim, alguém ciente de que, vá por onde vá, há de ter um punho na mão e uma língua à porta dos lábios, prontos para tomarem a sua quota parte de controlo e colocar as suas palavras nas batalhas.

Sem comentários:

Enviar um comentário