domingo, 11 de outubro de 2015

05. Arestas

Não se lima arestas com fieldade cega à pressão, ou corre-se o risco de deixar o trabalho nem que um milímetro a meio de atingir aquele que seria, para nós, o seu ponto de perfeição. Não digo que haja efetivamente uma medida perfeita passível de se atingir; mas se há algo que pode, muito bem, permitir-nos aproximarmo-nos dela será a arte da calma. A técnica da ponderação. Alguém já viu um oleiro de sucesso sem pensar intrinsecamente no que faz?

Sem comentários:

Enviar um comentário